Pastorais e Movimentos

DÍZIMO – Quanto deve ser minha contribuição?

Efetivamente, dízimo significa a décima parte, como já se o ofertava ao tempo do Antigo Testamento.

Contudo, longos anos afastados da prática do dízimo, poucos são ainda os cristãos católicos que o têm como compromisso. Há, assim, que se reconhecer difícil, de uma hora para outra, separar os dez por cento de Deus de um salário pequeno já comprometido com um orçamento apertado. Devemos contribuir com o máximo que o nosso orçamento possa suportar. Assim:


Quem pode dar 10% não contribua com menos.


Quem pode dar 5% não dê 4,


Quem pode dar 3% não dê 2.

Mas ninguém pode esquecer que a palavra DÍZIMO significa a DÉCIMA PARTE = 10/100

Deus há de entender e perdoar, enquanto sentir o esforço e o propósito de cada um.

São Paulo (II Cor 9, 7) orienta: “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o que dá com alegria”.

Se seu salário representa trinta dias do seu tempo, da sua existência, na verdade ele contém uma parcela da sua vida. Dessa forma você não deve ver o dízimo apenas como dinheiro, mas sim como um pouco de si mesmo que é ofertado a Deus. É muito importante o cristão ter essa compreensão no momento de definir quanto vale o seu dízimo.

Note que a igreja recebe uma parcela de sua vida na forma de dízimo e transforma esse dízimo ministrando cada Sacramento, que é vida, prestando assistência aos necessitados, valorizando a vida e anunciando Jesus que é o Caminho, a Verdade e a VIDA.

EVENTOS

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 « ‹jul 2021› » 

Facebook